rede de amigos no Facebook

Está vendo esse monte de bolinhas com rostinhos e essas arestas todas que as conectam? Trata-se de um grafo, representação da minha rede social no Facebook na conexão com meus amigos dentro desse ambiente. Ele foi construído com uma extensão do Chrome chamada Lost Circles. Eu aprendi a fazer com um post lindo no blog Data7 do Janderson (aliás, blog super recomendado para seguir, hein!).

Achei interessante notar que quem já viu um grafo muitas vezes fica perdido sem entender o que significam todos aqueles nós e arestas, por que se organizam daquela forma, por que uns nós estão mais próximos e outros estão mais afastados, qual a diferença no tamanho dos nós etc.?

Essa visualização da minha rede no Facebook deixa claramente compreensível como se organiza uma rede social (ou pelo menos uma das formas pelas quais se organizam, já que existem outras maneiras – estou aprendendo mais no curso do IBPAD – Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados). Consigo ver os grupos de pessoas por momentos da trajetória profissional (O Globo, FSB, Brasilveículos etc.), amigos de infância e de colégio, colegas de graduação e outros cursos, grupos de amigos de amigos e muitos, muitos alunos. Dá para ver, por exemplo, as alunas que conheci quando dei aula em Chapecó-SC em grupo (ou cluster) bem à esquerda do grafo, todas elas conectadas com o Chico Pavin, que é marido da Valéria, coordenadora da Pós na Unochapecó e que foi quem me convidou para dar aulas na universidade. E o Chico trabalhou comigo no Globo, logo, ele está conectado com todos os meus colegas do Globo, mas foi ele quem fez a ponte com a Valéria, que fez a ponte para me levar às meninas da Uno.

Outra coisa interessante de notar é como os grupos (clusters) formados pelos colegas das empresas em que já trabalhei estão todos no centro do grafo fazendo com que a densidade ali seja mais alta (muitas arestas conectando as mesmas pessoas com elas e entre elas) nessa parte da representação visual. Ou seja, são pessoas das empresas e agências de Comunicação/Publicidade/Relações Públicas por onde já passei e com as quais me conectei em cada momento. Porém, essa visualização deixa clara a ligação forte entre essas pessoas, o que considero ser uma característica consequente de dois fatores: a similaridade da área de atuação profissional delas (Comunicação/Publicidade/RP) e o fato de que o Rio é uma cidade pequena, com nem tantas oportunidades de trabalho na área, logo, muita gente se conhece desses lugares por onde já passamos trabalhando. Essas não devem ser características exclusivas do Rio, mas quem vive aqui sabe que a gente costuma dizer que a cidade é uma azeitona.

Achei interessante compartilhar aqui porque talvez possa ajudar a entender melhor a aplicação da análise de redes. Hoje em dia tem um monte de agências, consultorias, empresas, veículos de notícias, partidos políticos, entre outros, querendo olhar para esse universo das redes (tem alguns que acham até que esses grafos ficam lindos num fundo preto para impressionar o cliente, mas no fundo não sabem nem o que significam os nós, as conexões, os clusters) para planejar comunicação, branding, relacionamento com influenciadores, que pensei que dessa forma pudesse deixar um pouco mais claro o que é a representação de uma rede social. 😉

Em breve, volto com um post com exemplo de outra análise de rede social. Você tem alguma sugestão?

(se quiser ver a rede em movimento, o link é esse aqui: https://lostcircles.com/network/lPdcemJm )