Na semana passada, participei do PósCom, o Seminário de Alunos de Pós-graduação em Comunicação na PUC-Rio. Apresentei um artigo que escrevi para uma disciplina no doutorado quando entrei em contato com trabalhos sobre “escritas de si” produzido por historiadores e pesquisadores da Comunicação.

selfies no instagram

No artigo faço uma ligação entre os diários íntimos do século XIX e os diário “não-íntimos” (praticamente explícitos) dos dias atuais publicizados no Instagram. Não que exista uma relação direta entre aqueles diários e as publicações nessa mídia social, mas é um paralelo sobre como muitas pessoas narram suas vidas através das imagens cronologicamente organizadas e editadas no Instagram. Naqueles diários do século passado, o que se colocava dentro deles era para ser mantido em segredo. Já nos diários públicos na mídia social,  a intenção do autor pode ser expor-se mesmo, contar para seus seguidores como foi ou está sendo seu dia, seus meses, sua vida.

Se você se interessa pelo assunto e quiser ler o trabalho, está disponível nesse link aqui: http://bit.ly/2iGP6PJ